dezembro 2012


aos  poucos  comeco a entender  o porque eu estrangeira no mundo.E porque eu tenho tanta nostalgia de vós?

“Impossibilidade – o sofrimento, como se ele fosse uma doenca, uma” possecao” – uma alienacao (algo que nos torna estrangeiros) … (Barthes)”

Hoje eu sou com a  sensacao de ser estrangeira no mundo de ser estrangeira  de mim mesma,

 

” minha incapacidade para pensar,observar, constatar, para me recordar, para falar  e participar da vida dos outros, torna-se cada vez maior; viro pedra…” ( Kafka)

“Senti nesse momento, com uma certeza que nao deixava de ser  dolorosa, que nem no proximo ano, nem no seguinte, nem em  nenhum  ano da minha vida, nao escreverei livro nenhum, seja em latim, seja em ingles e isso por uma razao bizarra e penosa…Quero dizer que a lingua em que talvez me fosse dado nao só escrever mas pensar, nao é o latim, nem o ingles, italiano ou espanhol mas uma lingua de que nem uma só palavra me é conhecida, uma lingua em que me falam coisas mudas…”

 

“Desejando sempre, no intimo manter-me estranha e estrangeira (afasto sempre a horizontal homogenizacao dos grupos) descubro que esta realidade de grupo finalmente criou uma constituicao  interna e um sentido. – é espontaneamente original: nao somos uma comunidade, somos uma sucessao, uma ordem.                                                                                             Eu sou o que se sucede aquele,aquele é o que vem antes de mim. Estamos ligados por uma coerencia, nao por uma identidade.”

(Maria Gabriela LLansol9

O que quer dizer estrangeiro?quem é estrangeiro? Quem é o estrangeiro e quem é a estrangeira? o que quer dizer ir para o estrangeiro, vir do estrangeiro? (Derrida)

quem e o que sou eu? mestica na carne e no espirito. Nela fui feita e ainda continuo me fazendo. Uma pessoa em ser na dura busca do seu proprio  destino.

“Descobri que eu preciso nao saber o que penso. Se eu ficar consciente do que penso passo a nao poder mais pensar. Quando digo “pensar” quer dizer sonhar palavras. ou melhor: passo a só me ver pensar. Meu pensamento tem que ser um sentir…” ( clarice lispector)

E eu aqui  descobri que preciso pensar e nao mais imaginar que penso. Ficar consciente dentro de um pensamento para nao me ver mais, para sonhar palavras  para  sonhar movimento.

 

Para construir o espaco de uma casa habitável é preciso também uma abertura, uma porta e janelas, é preciso dar passagem ao estrangeiro. nao existe casa ou interioridade sem portas e sem janelas.    ( Derrida)

como construir um lugar onde a abertura para o  espanto delicadamente invade  e suspende o momento ?