O texto não “comenta’ as imagens. As ” imagens não ilustram o texto : cada uma foi, para mim, somente a origem de uma espécie de vacilação visual, análoga, talvez ,àquela perda de sentido;  que o Zen chama de satori; texto, imagens , em seus entrelaçamentos, querem garantir a circulação a troca destes significantes: o corop, o rosto, a escrita, e neles ler o recuo dos signos. ( Roland Barthes )

Anúncios